Procedimentos Cirúrgicos

O Brasil é o segundo país no mundo em número de cirurgias plásticas por ano, um pouco atrás dos Estados Unidos. Com dois terços da população americana, no entanto, o Brasil tem a relação cirurgia plástica por habitante maior.

Cirurgia estética e reparadora andam juntas doando uma a outra novas táticas, novos conceitos. Além disso, é cada vez mais discutível a designação de uma cirurgia como puramente estética ou puramente reparadora. Atendendo a essas demandas, o cirurgião plástico tem, na sua formação clássica, essas duas frentes de uma mesma especialidade, passando dois anos pelos conceitos de base da cirurgia geral e por três anos de especialização em estética e reparadora.

10135001_m-page
Hidrolipoaspiração/ Lipoescultura

Desenvolvida há aproximadamente 30 anos, e hoje um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados no Brasil e no mundo. Permite com segurança a retirada de gordura das áreas excedentes e a colocação de gordura em áreas que precisem de mais (lipoenxertia). Aprendemos com a escola francesa realizar a hidrolipoaspiração com o mínimo de trauma o que permite ao paciente retorno rápido as suas atividades.

Publicada pela primeira vez pelo francês, ainda vivo, Yves Gerard Illouz, a cirurgia foi sendo aperfeiçoada e hoje, a hidrolipoaspiração é uma das técnicas mais utilizadas. Ela consiste na infiltração de líquidos com medicamentos para que haja menos sangramento e dor no momento da cirurgia. Com isso, tem-se menos trauma durante a cirurgia, com menor: perda de sangue, dor, surgimento de manchas roxas e de inchaço no pós-operatório. O paciente deve usar cinta por no mínimo 30 dias após o procedimento e programar, no mínimo 15 sessões de drenagem linfática.

Os resultados são muito interessantes. Pode-se ainda, associar a retirada de gordura com a lipoenxertia, ou seja, com a colocação dessa mesma gordura em outras áreas deficitárias como nos glúteos.

Uma das principais dúvidas que os pacientes têm é com relação ao período de afastamento do trabalho exigido no pós-operatório de lipoaspiração. O período exigido de repouso em casa varia de 2 a 7 dias, dependendo do paciente.

 

Mamoplastia de Aumento (Colocação de próteses de silicone)

O segundo procedimento em cirurgia plástica mais realizado no Brasil consiste na colocação de implante de silicone nas mamas para aumentar o volume. É uma cirurgia rápida que, muitas vezes, é feita com anestesia local e a alta hospitalar pode ser dada no mesmo dia. A paciente já sai da sala com o sutiã pós-operatório, devendo permanecer com ele por 30 dias, retirando apenas para o banho.

A colocação de implantes mamários pode, em casos muito selecionados, suspender mamas levemente caídas mas, na maioria das vezes, nesse tipo de mama deve ser feita uma retirada de pele também (mamoplastia).

As opções mais comuns de incisão para a colocação de implantes mamários são a periareolar inferior e a no sulco mamário. A decisão é feita entre médico e paciente de acordo com as individualidades anatômicas e com o desejo de cada uma. Ambas oferecem bons resultados.

Os implantes mamários modernos podem durar mais de 10 anos, assim, ao colocar uma prótese de mama hoje, a paciente não está necessariamente agendado uma cirurgia para a sua troca. A recomendação atual é que as pacientes sejam acompanhadas periodicamente, principalmente após 10 anos de colocação do implante e que o implante seja trocado quando necessário. Essas recomendações não vão mudar muito a rotina de exames mamários periódicos que qualquer mulher deve fazer.

Mamoplastia Redutora/Mastopexia

A mamoplastia redutora consiste na redução do volume mamário associado a retirada do excedente de pela para que a mama tome um formato mais firma e juvenil. A mastopexia é a retirada de pele em mamas que tenham volume igual ou menor que o desejado, mas com formato insatisfatório. A mastopexia pode inclusive ser associada à colocação de implantes de silicone para complementar o volume e a projeção. As cicatrizes resultantes são diferentes da colocação da prótese sem a retirada de pele, são maiores. Por isso, o pós-operatório exige mais tempo de repouso dos braços, 30 dias. O sutiã pós-operatório também deve ser utilizado por no mínimo 30 dias.

A mamoplastia e a mastopexia têm ainda uma particularidade, o resultado final leva alguns meses para ser alcançado. Isso significa que a mama vai tomando seu formato natural ao longo dos meses que sucedem a cirurgia até chegar ao resultado esperado.

Abdominoplastia

Indicada quando o abdome apresenta flacidez importante, fraqueza da musculatura, estrias e acúmulo de gordura que não possa ser resolvido somente com lipoaspiração. Este procedimento resulta em abdome menos adiposo, cintura mais dina e redução do número de estrias. A sua execução normalmente está associada à lipoaspiração de outras áreas, trazendo um ótimo resultado global.

Existem técnicas diferentes para atender à cada demanda e podem ser divididas de modo simplificado em:

  • Abdominoplastia convencional
  • Mid abdominoplastia
  • Mini abdominoplastia
  • Abdominoplastia em âncora

Em todas as técnicas o pós-operatório exige repouso, uso de cinta por no mínimo trinta dias e drenagem linfática.

Abdominoplastia convencional

É feita quando existe flacidez de pele de todo o abdome e flacidez da musculatura do abdome.

Mid abdominoplastia

É a cirurgia que usamos quando há flacidez da musculatura do abdome e flacidez da pele abaixo do umbigo.

Mini abdominoplastia

É utilizada quando há flacidez de pele abaixo do umbigo, sem flacidez de musculaturado abdome.

Cirurgia das Pálpebras

A blefaroplastia é a cirurgia que trata o excesso de pele e bolsas gordurosas nas pálpebras que deixam o olhar “cansado” e atrapalham a visão. Podem ser divididas em:

  • Blefaroplastia superior- retirada de pele e bolsas gordurosas das pálpebras superiores
  • Blefaroplastia inferior – retirada de pele e bolsas gordurosas das pálpebras inferiores;
  • Blefaroplastia transconjuntival – retirada de bolsas gordurosas nas pálpebras inferiores sem a retirada de pele, normalmente feita em pacientes jovens.

Normalmente é feita com anestesia local e sedação. O paciente tem alta hospitalar algumas horas após o procedimento. O pós-operatório exige repouso, uso de óculos escuros e compressas geladas para diminuir as manchas roxas mais rapidamente.

Lifting Facial

É a cirurgia de rejuvenescimento facial que fazemos com cicatrizes reduzidas. Essa cirurgia diminui as rugas que chamamos nasogenianas (aquelas que vão da asa nasal ate abaixo do canto da boca), a papada e reposiciona as bochechas. Normalmente é associada à cirurgia das pálpebras em um único ato.

Normalmente é feito sob anestesia local e sedação. O paciente deve se programar para se afastar de suas atividades sociais por aproximadamente vinte dias pelo inchaço que se observa na face após a cirurgia. O período de hospitalização costuma a variar de 12 a 24 horas.

O resultado desejado é uma face mais jovem que mantenha as características físicas do paciente.

Cirurgia do Nariz (Rinoplastia)

Inúmeras são as possibilidades de correção do nariz. Em casos específicos, é possível evitar a cirurgia, lançando mão de procedimentos estéticos como preenchimentos e fios de sustentação.

As correções nasais mais comuns são: a retirada da giba (protuberância sobre o dorso nasal); a diminuição da base nasal; a redução da abertura das narinas; o afinamento da ponta nasal. Na maioria dos casos não são deixadas cicatrizes externas e mesmo que estas sejam necessárias, procura-se deixa-las bem disfarçadas e imperceptíveis.

O tipo de anestesia, período de internação e o pós-operatório são muito variáveis de acordo com cada intervenção.

Otoplastia (Correção de orelhas em abano)

Pode ser realizada a partir dos sete anos de idade quando as orelhas atingem um tamanho bem próximo ao da idade adulta. Trata-se de um procedimento minucioso apesar de rápido e que traz muita satisfação ao paciente.

A cirurgia pode ser feita sob anestesia local com sedação e o paciente tem alta hospitalar no mesmo dia. O procedimento aproxima as bordas das orelhas à cabeça e cria a curvatura natural da concha. As cicatrizes ficam bem escondidas na região posterior da orelha.

Cirurgia Intima da Mulher

A maior liberdade feminina do ponto de vista da sua sexualidade vem fazendo com que as mulheres tenham mais intimidade com o seu corpo e a possibilidade de olhar para a região genital com mais serenidade.

Este título aborda alguns procedimentos para o tratamento do púbis e vulva. A procura por esses procedimentos é cada vez maior, dentre outros motivos, por deixarem pouca ou nenhuma cicatriz e permitirem retorno rápido as atividades habituais. Os aspectos mais comumente abordados visam:

  • Redução dos pequenos lábios
  • Aumento dos pequenos lábios
  • Redução dos grandes lábios
  • Aumento dos grandes lábios
  • Redução do púbis
  • Redução do clitóris
Tratamento Cirúrgico de Ginecomastia

O aumento mamário masculino é chamado de ginecomastia. Este aumento pode ser decorrente de acúmulo de gordura, flacidez da pele, aumento anormal da glândula mamária ou por uma associação de fatores.

A investigação das causas inclui o exame físico e ultrassonografia mamária quando necessária. A cirurgia é feita de acordo com o diagnóstico. O tratamento de uma ginecomastia decorrente apenas o acúmulo de gordura (pseudoginecomastia) é a lipoaspiração. Quando há a necessidade de retirada de glândula mamária em excesso, uma pequena abertura na aréola é feita para a ressecção desse tecido. Nos casos em que há excesso de pele, é feita uma ressecção maior com cicatrizes adequadas ao tórax masculino. No pós-operatório é recomendado o uso de faixa elástica ao redor do tórax.

Cirurgia dos Glúteos

Existem algumas técnicas cirúrgicas para o tratamento da região glútea. Os principais problemas cirúrgicos observados nessa região são: falta de volume, excesso de volume, flacidez.

A falta de volume é a queixa mais comum sobre a região glútea e pode ser tratada de algumas formas. Por esta equipe, o tratamento de escolha é a lipoenxertia. Ao retirar-se gordura da região logo acima dos glúteos, valoriza-se o volume dos mesmos. Associado a lipoaspiração da cintura, faz-se a lipoenxertia nos glúteos. Em casos leves e moderados o resultado é bem interessante e pode evitar a necessidade de preenchimentos ou implantes.

Em casos mais avançados de hipotrofia da região, faz-se necessária a colocação de implantes de glúteo ou de preenchimentos. Os implantes de silicone são colocados dentro do músculo glúteo máximo por uma incisão feita no sulco interglúteo. Em casos bem indicados os resultados são muito bons. Os preenchimentos podem ser usados para o aumento de volume e para a correção de depressões profundas.

O excesso de volume pode ser tratado com a lipoaspiração mas o volume aspirado é limitado pois existe o sério risco de criar ou aumentar a flacidez nessa região.

A flacidez pode ser tratada com cirurgias para a ressecção de pele. O resultado é um pouco limitado pela criação de cicatrizes que normalmente ficam em áreas aparentes mas em casos selecionados temos grandes benefícios.

Lipoaspiração de Submento (Lipoaspiracao de Papada)

Quando a o excesso de gordura abaixo do queixo não vem associada a grande flacidez de pele, podemos optar pela lipoaspiração dessa região que, quando bem indicada, produz resultados surpreendentes. É um procedimento ambulatorial que não exige muitas restrições no pós-operatório.

Cirurgia do Contorno dos Braços e Pernas

Quem procura essas cirurgias encontra-se insatisfeito com excesso de gordura associado ou não a flacidez. A lipoaspiração dos braços e das pernas pode resolver excessos moderados de gordura desde que não estejam associados à flacidez excessiva ou que a própria lipoaspiração produza esse resultado. Em casos em que a flacidez é muito importante, será necessária a retirada de pele. Em casos leves essa retirada pode ser feita junto à prega da axila ou virilha. Em caso de flacidez importante, será necessário deixar uma cicatriz vertical no membro.

No pós-operatório, faz-se uso de malhas compressivas por um período de trinta a sessenta dias e é necessário que se observe um repouso de aproximadamente vinte dias.